fbpx

Skip links

Descubra a importância do plano de saúde para funcionários!

O número de brasileiros com acesso aos planos de saúde em dezembro de 2017 chegou a mais de 47 milhões. Apesar de ter diminuído de 2014 para cá, é inegável o fato de que a preocupação com o bem-estar particular tem um grande mercado no país — e pelo menos promete continuar assim se depender do plano de saúde para funcionários oferecido pelas empresas.

Mas, por que as empresas devem se preocupar tanto com a saúde de seus funcionários? Quais são as vantagens dos planos de saúde para o negócio? Como escolher as melhores operadoras? A resposta para essas e outras perguntas você confere a seguir no nosso artigo!

Por que se preocupar com a saúde dos colaboradores?

O assunto saúde está em destaque e é quase sempre delicado. Muitas vezes, os indivíduos negligenciam cuidados devido ao acesso restrito que têm a atendimentos de qualidade, só para citar um dos inúmeros fatores que levam a essa atenção mais dispersa. No Brasil, vemos ainda que se automedicar e adiar a ida aos médicos e um hábito recorrente da população
No entanto, essa conta vai sendo cobrada com o passar do tempo e o indivíduo se vê obrigado a cuidar melhor da saúde. E qual é o papel da empresa em tudo isso?
A partir do momento que a organização se compromete a oferecer planos de saúde para funcionários, ela mostra a preocupação com o bem-estar de seus colaboradores. Além disso, passa um vetor de conscientização de que o bom trabalho deles depende diretamente do bom funcionamento do próprio corpo.
O plano de saúde empresarial ainda traz uma série de benefícios para o negócio, como veremos melhor a seguir. No entanto, podemos adiantar que uma das suas maiores vantagens está justamente no seu funcionamento, que pode incluir ainda o plano odontológico, variar de valor conforme a insalubridade do local de trabalho, entre outros detalhes.

Quais são as vantagens do plano de saúde empresarial?

O colaborador tem muito a ganhar com um plano de saúde oferecido pela empresa. No entanto, os benefícios não se restringem a ele.
O negócio também obtém uma série de benefícios, que vão desde o trabalho desenvolvido até o abatimento de impostos. Abaixo, separamos alguns dos principais. Conheça-os e veja o porquê vale a pena fazer esse investimento:

Aumento da produtividade
Colaboradores saudáveis produzem mais. Dessa forma, se a empresa investe em um plano de saúde para funcionários, a equipe conseguirá ter mais proatividade.
Isso pode ser explicado por uma série de fatores, dentre eles, a oportunidade oferecida pelo negócio para que eles não olhem apenas para o trabalho, mas também para o lado pessoal do bem-estar.

Mais segurança para os funcionários
Falando em preocupação, ela é uma das principais responsáveis por tirar o foco das pessoas. Se ela está ligada à saúde, o problema parece aumentar, não é mesmo?
Quando o colaborador está assegurado pelo plano, ele não tem com o que se preocupar e pode focar no trabalho e na criatividade para desempenhar as suas tarefas dentro do ambiente corporativo. Aliás, ele tem mais tranquilidade, visto que se houver qualquer problema, receberá a assistência adequada.

Redução de afastamentos e da taxa de turnover
Um dos maiores responsáveis por afastamentos, absenteísmo e turnover são justamente os problemas de saúde. Colaboradores que não contam com um plano de saúde geralmente precisam faltar para realizar consultas e tratamentos na rede pública de saúde, que tem atendimentos bem mais lentos que o setor privado.
Além disso, se ele receber propostas de outras empresas que oferecem esse benefício, as chances de ele deixar o seu negócio são maiores. Agora, imagine perder um profissional talentoso? É isso que pode acontecer, gerando ainda mais gastos para o empreendimento.

Diminuição de impostos
Apesar do investimento feito pelo negócio para proporcionar o plano de saúde dos funcionários, saiba que é também possível reduzir custos. Isso porque são oferecidos alguns incentivos fiscais pelo governo, como a redução ou até mesmo eliminação dos ônus tributários, seguindo sempre a legislação.
O plano se encaixa em um tipo de incentivo fiscal que ainda traz benefícios para os colaboradores, que podem descontá-lo diretamente na folha de pagamento do Imposto de Renda.

Como escolher as melhores operadoras?
O convênio médico precisa ser escolhido com bastante cuidado pela empresa, a fim de não gerar problemas futuros.
Lembre-se de que a operadora precisa facilitar o dia a dia tanto do negócio, quanto dos colaboradores que receberão o benefício. Para isso, é importante avaliar alguns pontos antes de fazer a sua escolha.

Avalie a operadora
Antes de contratar a operadora dos planos de saúde para funcionários procure avaliar bem a idoneidade dela no mercado.
Muitas oferecem planos por preços bem abaixo, mas que possuem uma pequena cobertura, não deixando isso claro para o contratante. Consequentemente, vários problemas podem surgir no futuro. É aquela velha história de que o barato sai caro.
Sendo assim, procure avaliar desde as especialidades cobertas pelo plano e os hospitais credenciados (como eles funcionam no caso de cirurgias e emergências, principalmente) até referências sobre a incidência de descumprimento de contrato e aspectos do tipo, bem como a porcentagem de reajustes anuais — o chamado índice de sinistralidade. Isso dará mais segurança na hora de escolher.

Veja se há coparticipação
Esse detalhe deve ser analisado com cautela. Isso porque existem operadoras nas quais o colaborador beneficiado precisa pagar uma parte das consultas e exames realizados. O percentual pode chegar até 50%, mas as empresas que adotam a coparticipação costumam deixá-lo entre 20% e 30%.
O interessante é que o valor da mensalidade fica mais baixo e cria uma conscientização maior nos colaboradores, que passam a ter critérios na hora de acionar o seguro, visto que uma quantia é descontada do salário de cada um.

Analise a carência do plano de saúde
A carência corresponde ao período que deve ser aguardado até que o plano possa ser de fato utilizado. Segundo a ANS, existem regras padrão que são:
para casos de urgência (acidentes pessoais ou complicações na gestação) e emergência (risco imediato à vida ou lesões irreparáveis) são 24 horas;
partos a termo, excluídos os partos prematuros e decorrentes de complicações no processo gestacional, são 300 dias;
doenças e lesões preexistentes (ou seja, quando foi contratado o plano de saúde, a pessoa já sabia possuir) são 24 meses; demais situações são 180 dias.
No entanto, como dissemos, é preciso avaliar bem a questão, já que algumas operadoras podem reduzir esses prazos — e até eliminá-los, dependendo da situação —, o que traz mais benefícios aos colaboradores.
No mais, a empresa precisa se atentar às formas de contratação que podem variar no caso de pessoa jurídica, bem como à cobertura do serviço, à adesão de dependentes, entre outros aspectos legais.
Contratar um plano de saúde para funcionários pode trazer uma série de benefícios, mas é preciso atenção na hora de escolher a operadora para que tanto a sua empresa quanto os seus colaboradores possam aproveitar as vantagens.

 

Fonte: CDL/BH